Zconti

Simples Nacional para Desenvolvedor de Aplicativos

Você é Desenvolvedor de Aplicativos e decidiu abrir a própria empresa, mas essa decisão também lhe trouxe uma enxurrada de dúvidas, não é mesmo? “Serei autônomo ou não?”. “O que é Simples Nacional para Desenvolvedor de Aplicativos?”.

Talvez você já deva ter ouvido falar sobre a tributação para Desenvolvedor de Aplicativos, até mesmo ter estudado algumas cadeiras sobre o assunto na faculdade, porém não se aprofundou nisso.

Afinal de contas, o seu interesse sempre foi criar projetos e desenvolver a sua arte, não é mesmo? É compreensível. Por isso, existem outros profissionais capacitados para cuidar dessa parte burocrática para você, são os contadores.

             

 

Ter o auxílio de um contador nesse processo de abertura de empresa para Desenvolvedor de Aplicativos é imprescindível, ainda mais para quem não sabe nada de contabilidade para Desenvolvedor de Aplicativos. E, se esse é o seu caso, criamos esse conteúdo para ajudar a esclarecer melhor o assunto. Acompanhe:

O que é tributação para Desenvolvedor de Aplicativos?

Antes de tudo, é preciso que façamos aqui uma introdução breve sobre o que são tributos, e como eles se aplicam aos Desenvolvedor de Aplicativos. Portanto, tributos são obrigações do cidadão perante o Estado.

Ou seja, uma maneira de dizer para o governo que você está recebendo e gastando dinheiro com alguma atividade. No Brasil, existem vários tipos de tributos para diversas finalidades, eles podem ser: impostos, taxas ou contribuições.

Se você trabalha com carteira assinada, por exemplo, basicamente o seu contratante é responsável pelas obrigações trabalhistas e fiscais, mas se é autônomo é você mesmo quem faz isso.

É autônomo o Desenvolvedor de Aplicativos formado que trabalha apenas em seus projetos, e gera uma renda com isso. Por se enquadrar como pessoa física, deve arcar pelo menos com INSS e IR.

A tributação muda quando o Desenvolvedor de Aplicativos formaliza os serviços abrindo uma empresa, então é preciso definir qual é o tipo de empresa, para saber qual será o regime da tributação.

Como funciona a tributação para Desenvolvedor de Aplicativoss?

Existem algumas opções de tributos e arrecadações que os Desenvolvedor de Aplicativos estão inseridos, e, para saber qual será a sua opção, a primeira coisa a se fazer é obter cadastro no CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas).

Trata-se de um código que padroniza as atividades econômicas brasileiras, ou seja, determina como a empresa se encaixa aos diversos órgãos tributários do Brasil.

Assim, o governo irá identificar e categorizar cada empresa em cada alíquota. Pois, assim como foi citado antes, os tributos são diferenciados de acordo com o regime tributário de cada empresa.

As opções tributárias para Desenvolvedor de Aplicativos

Para um melhor entendimento, separamos a definição de cada imposto, contribuição e regime tributário para Desenvolvedor de Aplicativos. São as opções que os Desenvolvedor de Aplicativos devem se encaixar. Confira:

Tipos de impostos

De acordo com a categoria da empresa de Desenvolvedor de Aplicativos, ela poderá pagar os seguintes impostos. São eles:

1 – IR (Imposto de Renda);

2 – ISS (Imposto Sobre Serviço);

3 – IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica);

4 – INSS (Instituto Nacional do Seguro Social INSS);

Tipos de contribuição

Fazem parte das alíquotas de contribuição os seguintes encargos. São eles:

1 – PIS (Programa de Integração Social);

2 – COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social);

Tipos de regime tributário

Regime tributário é o conjunto de leis que ordena como cada pessoa deverá prestar as obrigações. Eles podem ser classificados como:

1 – Lucro Presumido; para empresas de pequeno e médio porte que possuem um balanço de custo benefício melhor que o Simples e o Real.

2 – Lucro Real; trata-se de um regime geral de arrecadação do IRPJ.

3 – Simples Nacional; regime que agrega todas as obrigações em um só pacote a fim de favorecer micro e pequenas empresas.

O regime Simples Nacional para Desenvolvedor de Aplicativos também é dividido em anexos, e poderá haver variação de alíquota conforme o código do CNAE.

Abrir cnpj para desenvolvedor de aplicativos

Simples Nacional para Desenvolvedor de Aplicativos

Conforme a regra do sistema tributário, os Desenvolvedor de Aplicativos se encaixam no regime Simples Nacional, esse sistema é dividido em seis anexos de diferentes faixas de receita, gerada nos últimos 12 meses da empresa.

Ou seja, cada caso de empresa, bem como arrecadação anual, vai se encaixar em um anexo. Até o ano de 2017, os Desenvolvedor de Aplicativos se enquadravam na tabela do anexo seis e tinham que pagar ao governo 16,93% de tributos.

Mas, essa regra mudou em 2018. Do anexo seis, os Desenvolvedor de Aplicativos passaram a fazer parte do anexo três e/ou cinco. E, isso significa uma redução da alíquota. Como fica? Vejamos:

1 – Anexo três; para empresas com empregados de carteira assinada e/ou pró-labore do Desenvolvedor de Aplicativos, e arrecadamentos de até R$ 180.000,00 por ano, a porcentagem passa a ser de 6%.

2 – Anexo cinco; quando não há empregados e a faixa de arredamento anual é de R$ 180.000,00, a porcentagem fica em 15,5%.

Com isso, muitos Desenvolvedor de Aplicativos já pensam na possibilidade de passar de autônomo (quando trabalham sozinhos e pagam até 27,5% de IR) para pessoa jurídica (que podem contratar e pagar 6%).

             

 

Diferenças de trabalhar como autônomo e pessoa jurídica?

Em termos de tributos, o autônomo segue a tabela de imposto de renda como pessoa física, além disso, contribuí com 20% de alíquota sobre a previdência (INSS).

Também cabe ao autônomo pagar a guia para Recibo de Pagamento Autônomo (RPA), que é uma alíquota de até 27,5% de IR sobre cada nota fiscal emitida. Isso quer dizer que toda vez que o profissional for cobrar um projeto, ele pagará essa taxa.

Já aquele que possui CNPJ tributará de uma maneira diferente, se enquadrando no regime Simples Nacional e/ou Lucro Presumido, a melhor opção vai depender do faturamento e tipo de empresa.

No simples nacional, o Desenvolvedor de Aplicativos pode começar pagando uma alíquota de 6% sobre o faturamento, enquanto que no Lucro presumido pagaria uma alíquota que pode variar de 13,33% até 16,33% dependendo do município onde a empresa for aberta.

A contabilidade para Desenvolvedor de Aplicativos pode te auxiliar nesse processo de abertura de empresa e planejamento tributário para pagar menos impostos na Desenvolvedor de Aplicativos.

Contudo, o Desenvolvedor de Aplicativos autônomo pode se tornar um SLU (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada). Assim, ele continua trabalhando sozinho, e pode se beneficiar desse benefício tributário do simples nacional para Desenvolvedor de Aplicativos e pagar menos impostos.

simples nacional para desenvolvedor de aplicativos

Contabilidade online para Desenvolvedor de Aplicativos

Os Desenvolvedor de Aplicativos podem se tornar autônomos, EIRELE, Empresário indivudal ou LTDA, de todas as formas terão de arcar com algum tipo de tributação, pois, trata-se de uma profissão regulamentada.

E, para pagar menos impostos na Desenvolvedor de Aplicativos, cabe ao profissional contratar uma contabilidade para Desenvolvedor de Aplicativos que irá analisar a melhor opção. Principalmente sobre o tipo de faturamento e as atividades exercidas, afinal, cada empresa tem que ter a sua alíquota correta.

Por isso, o mercado conta hoje com serviços de contabilidade online para Desenvolvedor de Aplicativos, que auxiliam na consultoria tributaria e muito mais.

Dessa forma, o Desenvolvedor de Aplicativos que deseja abrir a sua empresa, visando pagar menos impostos, mas tem dúvidas de como fazer isso, tem a contabilidade para Desenvolvedor de Aplicativos como aliada nesse processo.

Os benefícios da contabilidade online para Desenvolvedor de Aplicativos

Como você deseja ser regulamentado? Abrindo uma empresa SLU, trabalhando sozinho como empresário individual, ou LTDA, trabalhando em sociedade com outras pessoas? Seja qual for à maneira, a abertura de empresa é um processo que precisa de assistência de uma contabilidade para Desenvolvedor de Aplicativos.

Emitir Certificado Digital de acesso a sistemas do governo, calcular impostos, entre outros. Ter o amparo da contabilidade é imprescindível, e, para aqueles que estão começando, podem contar com os serviços da contabilidade online para Desenvolvedor de Aplicativos.

Os benefícios são inúmeros, a começar pela remuneração, pois, como se trata de uma consultoria digital, e tudo é feito por uma plataforma online e/ou ferramentas digitais de gestão contábil e financeira, os custos da contabilidade são menores, por isso é mais em conta do que uma contabilidade tradicional.

Outras vantagens são: facilidade de acesso aos sistemas informatizados dos órgãos responsáveis por todo o tramite fiscal, monitoramento dos serviços e controle dos prazos, rapidez em todos os processos.

Ou seja, assessoria para que você cuide do que importa, os seus projetos e ascensão do negócio como empresa de Desenvolvedor de Aplicativos.

 

Contabilidade para Desenvolvedor de Aplicativos

Contudo, esses foram os esclarecimentos sobre tributação para Desenvolvedor de Aplicativos e como pagar menos impostos na Desenvolvedor de Aplicativos.

Esperamos ter ajudado, e que você, Desenvolvedor de Aplicativos, saiba que pode contar com a ajuda de outros profissionais na sua jornada de sucesso.

Gostou do nosso conteúdo? Quer saber mais como a contabilidade online para Desenvolvedor de Aplicativos pode ajudar você a pagar menos impostos e ganhar mais dinheiro?

             

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para o topo