Contabilidade Para Imobiliárias e Corretor de Imóveis

A contabilidade para imobiliárias é fator essencial para auxiliar numa gestão imobiliária eficiente e pode ajudar também os corretores autônomos a se formalizarem.

Tanto imobiliárias quanto corretores de imóveis autônomos devem ser credenciados pelo CRECI para poderem atuar no processo de transação imobiliária.

O fato é que ambos necessitam de uma assessoria contábil para gerenciar os seus processos e orientar quanto as melhores decisões a serem tomadas.

Para entender mais sobre o ramo de negócios imobiliários e sobre os benefícios de contar com assessoria contábil para empresas e profissionais autônomos basta continuar a leitura.

Entenda o que fazem as imobiliárias

As imobiliárias devem ser credenciadas no CRECI (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis) para atuar como intermediárias no processo de transação imobiliária.

De um lado, está o proprietário disposto a vender ou alugar o seu imóvel e do outro, o candidato a morador, buscando um imóvel para comprar ou alugar.

Na maioria das vezes, as duas partes se encontram mediante o intermédio de uma imobiliária ou de um corretor de imóveis que atua no meio de campo da transação. Embora seja possível realizar uma transação deste tipo sem o auxílio das partes.

Portanto, as funções da imobiliária vão desde o auxílio à decisão de adquirir um imóvel ou coloca-lo no mercado para venda ou locação, quando são fixados os preços até o momento do fechamento do negócio.

Além disso, a imobiliária administra imóveis locados — já que elas são habilitadas para atuar com a dinâmica do mercado imobiliário e conhecimentos jurídicos. O Código Civil e o CRECI regulamentam as atividades.

Gestão Imobiliária

A gestão imobiliária consiste em um conjunto de técnicas, ferramentas e práticas capazes de permitir a empresa manter bons clientes, captar novos interessados, aumentar a carteira de produtos e melhorar o atendimento, além de reduzir custos enquanto aumenta a lucratividade.

Como o mercado imobiliário é particularmente sensível às mudanças macroeconômicas, a gestão do segmento precisa ser diferente em relação às demais áreas da economia.

Isso porque embora as instabilidades financeiras da econômica surjam, o impacto pode ser minimizado — ou até mesmo eliminado — caso a imobiliária tenha o suporte de bons processos de gestão.

O mais comum é que a gestão imobiliária seja subdividida em financeira, de pessoas, patrimonial e de clientes.

Contabilidade para Imobiliárias

Contar com o serviço especializado de uma contabilidade para imobiliária é imprescindível para que a empresa fique em dia com as suas obrigações fiscais.

A contabilidade fica responsável também por auxiliar na parte administrativa do negócio, auxiliando também na gestão financeira, administrativa e patrimonial, além de prestar consultoria para orientar quanto as melhores decisões a serem tomadas para o negócio.

Formalização do Corretor Autônomo

Trabalhar como corretor de imóveis autônomo é uma boa opção, porém, não é a melhor de todas. É recomendável que o corretor se formalize como pessoa jurídica, abrindo sua empresa, adotando o melhor tipo de regime tributário para pagar menos impostos.

O corretor de imóveis que trabalha como autônomo está sujeito ao pagamento de uma carga tributária muito maior, o corretor de imóveis autônomo vai pagar até 27,5% de imposto de renda e vai pagar até 20% de INSS, tornando seu trabalho inviável.

Ao formalizar seu negócio como pessoa jurídica, como empresa, os benefícios tributários são muito maiores, ao atuar como empresa seu negócio vai pagar uma carga tributária que pode variar de 6% a 16,33% ao mês, muito mais vantajoso do que trabalhar como corretor de imóveis autônomo.

Vale ressaltar que o corretor de imóveis não pode se formalizar como MEI (Microempreendedor individual), isso porque o regime só pode incluir atividades autorizadas pelo Comitê Gestor do Simples Nacional, para evitar a fragilização das relações de trabalho.

Na prática, isso significa que a função do MEI é oferecer respaldo legal e inclusão social e previdenciária às atividades que não são regulamentadas legalmente. Logo, não é o caso dos corretores de imóveis e nem dos advogados, que são asseguradas por seus conselhos.

Então, o corretor de imóveis pode optar por constituir uma empresa ou se tornar empreendedor do tipo Eireli (Empresário Individual de Responsabilidade Limitada).

Há diversas vantagens no regime Eireli, entre elas o limite de faturamento superior ao do MEI, e é possível também escolher entre os regimes de tributação — Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real.

Para orientar o profissional autônomo quanto a melhor opção, é recomendável sempre solicitar a assessoria de uma contabilidade para corretor de imóvel, assim é possível receber uma consultoria especializada e usufruir dos de ter uma contabilidade especializada no seu negócio.

Contabilidade em Tempo Real


Cliente e Contador trabalhando juntos pelo sucesso da empresa. Integração total entre cliente e contador, Gerando e compartilhando informações em tempo real.

Open chat